Vale a pena investir em nichos de mercado dentro do segmento da Beleza?
1 de agosto de 2017
1

Cada vez mais se ouve falar sobre mercados de nicho e como vale a pena investir nesse tipo de negócio. O consumidor está cada vez mais exigente e preocupado com suas necessidades e desejos, procurando sempre o que há de melhor e diferenciado. O ser humano, em sua essência, é atraído por coisas com as quais se identifique, então pode-se enxergar grande potencial lucrativo nas segmentações de mercado. O atendimento personalizado está em alta, gestor, e há vários pontos positivos em investir nisso. Confira:

CONCORRÊNCIA

É fato que o mercado de nichos torna-se muito mais fácil de se explorar pela baixa concorrência. É muito mais fácil encontrar um salão de beleza em geral do que encontrar um especializado em serviços com produtos veganos, certo? Ao apostar na segmentação, o gestor se livra da concorrência massiva e pode regular seus preços com mais conforto, além de ter uma procura mais alta por quem se interessa por esse tipo de atendimento.

EXPERTISE

Ao lidar com apenas um nicho dentro do mercado da beleza, é possível adquirir expertise (a base de muito estudo, investimento em conhecimento e experiência, é claro) no assunto e tornar-se referência na área. Se, por exemplo, não existissem salões especializados em cachos e o seu salão fosse o primeiro, imagine o quão conceituado ele seria por ser o primeiro a investir nesse segmento? Imagine também a facilidade que esse gestor teria para agregar novas tendências desse nicho ao salão pelo fato de ter um contato mais direto com essa textura de cabelo?

O MERCADO JÁ ESTÁ ATENTO AOS NICHOS

Como gestor, é normal surgir a preocupação da ausência de estrutura para segmentar seu estabelecimento. A boa notícia é que o mercado, como um todo, está cada vez mais atento aos nichos e é muito comum que marcas desenvolvam linhas que atendam as mais diversas demandas o tempo todo.

MARKETING DIRECIONADO

Salões generalistas tem duas grandes dificuldades: a concorrência e a amplitude do público. Esse público, principalmente quando o assunto é beleza, não gosta de ser generalizado. Como foi dito no início da matéria, o cliente quer ter suas necessidades específicas atendidas. Ao nichar seu salão, é muito mais fácil fazer um marketing direcionado. De quebra, você economiza com publicidade desnecessária para quem não está interessado em seu propósito e atinge em cheio as pessoas certas.

SEGMENTAÇÕES QUE PODEM VALER A PENA

Textura Capilar: para salões que queiram se especializar em cabelos lisos, ondulados, cacheados ou crespos, incorporando também todos os equipamentos, produtos e técnicas que dizem respeito a cada uma dessas texturas.

Faixa etária: Infantil e Teen: a segmentação por idade não é uma grande novidade para o mercado de nicho, mas pode ser um grande negócio quando envolve faixas etárias mais baixas, como o público infantil e adolescente. Quem é especialista em beleza infantil sabe bem o quanto pode ser difícil lidar com os pequenos e quem lida com adolescentes sabe como é complicado agradar a garotada. Um atendimento personalizado e uma decoração especialmente pensada para esse nicho pode ser a chave do sucesso de um salão.

Masculino: a beleza masculina está em alta nos últimos anos, fato que pode ser percebido pelo crescente número de barbearias existentes e uma maior atenção do mercado para o desenvolvimento de produtos e serviços para esse público. Definitivamente, entrar no mercado da beleza masculina é um bom negócio.

Vegan: é crescente o número de informações, filmes e documentários a respeito do veganismo e das práticas naturais em nosso cotidiano. Com a beleza, isso não é diferente. O público vegetariano e vegano não restringe seus hábitos apenas aos alimentos, mas também a todo o seu estilo de vida. Assim como esse público opta por não utilizar tecidos de origem animal, é bem lógico o fato de que essas mesmas pessoas seriam as que procurariam um salão que investe em meios de menor impacto no meio ambiente para fornecer serviços de beleza, que utilizam produtos de empresas que não fazem testes em animais etc..

Deixe uma resposta