Guia prático para calcular o Capital de Giro do seu salão de beleza
1 de agosto de 2017
0

É comum ouvir falar em capital de giro quando o assunto é negócios, administração, fluxo de caixa etc., mas você sabe o que é o famoso capital de giro? Nessa matéria, o site Gestores da Beleza te explica.

O QUE É?

O capital de giro, nada mais é do que o capital de trabalho, a reserva de capital do seu salão. Essa reserva é relacionada às contas fixas do estabelecimento (água, luz, aluguel, software, hospedagem de site…), pagamento de estoque, de fornecedores, impostos, salários e todos os demais custos que mantém o salão em funcionamento e operação. São os recursos monetários que movimentam o dia-a-dia do salão.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE CAPITAL DE GIRO x CAPITAL FIXO?

Gestor, não confunda o capital de giro com o capital fixo. Enquanto o capital de giro diz respeito às despesas frequentes do salão, o capital fixo corresponde às contas únicas ou de menor frequência no cotidiano do salão, como a compra de imóveis, decoração, elétricos e acessórios, um curso profissionalizante etc..

COMO CALCULAR?

O cálculo do capital de giro é relativamente simples. Basta reunir seus passivos circulantes (contas a pagar, fornecedores, empréstimos etc.) e subtraí-los dos seus ativos circulantes (contas a receber, aplicações financeiras, valor em conta bancária, valor em caixa etc.). Por exemplo: se os ativos do seu salão correspondem a R$ 100.000 e os passivos a R$ 46.000, o capital de giro necessário para manter seu salão a todo vapor é igual a R$ 56.000. Simples, não é mesmo?

O QUE ISSO DEMONSTRA?

Durante esse calculo, também é possível saber como anda a balança financeira da empresa, considerando que se os passivos forem maiores do que os ativos, algo vai muito mal no salão e precisa ser repensado. Se esse for o caso, é necessário verificar cada item da lista de passivos circulantes e ver onde o gestor pecou. Estoque excessivo, gastos desnecessários e empréstimos podem ser causas para esse tipo de problema, então esse é o momento para reavaliar tudo, renegociar dívidas, controlar a inadimplência de clientes, ter pleno controle do fluxo de caixa e o que é possível fazer para melhorá-lo.

Deixe uma resposta