Franquias no mercado da beleza: vale a pena?
5 de julho de 2017
0

O mercado de franchising cresce cada dia mais no Brasil. Ainda com a crise econômica, o setor registrou R$ 151,247 bilhões de faturamento em 2016 — um aumento de 8,3% em relação a 2015, de R$ 139,593 bilhões — e projeta um crescimento de 7% a 9% para este ano, com 142,6 mil unidades e expectativa de aumento de 4% a 5% para 2017. O Rio Grande do Sul participou com 5% da distribuição das redes franqueadoras no Brasil, ficando em 5º lugar e atrás de São Paulo (1º), Rio de Janeiro (2º), Paraná (3º) e Minas Gerais (4º).

Os segmentos de franquias que mais cresceram foram saúde, beleza e bem-estar (15,5%), serviços automotivos (11,6%) e moda (10,4%). Mais de 3 mil marcas operam com franquias no país.

Como podemos ver, até no franchising o mercado da beleza se sobressai, representando uma bela fatia desse setor com um alto faturamento. Com um crescimento médio de 11,4% ao ano nos últimos 20 anos, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o faturamento do segmento chegou à marca de R$ 42,6 bilhões em 2015.

O que pode ser agradável aos olhos de quem busca tornar-se um franqueado desse mercado é o grande leque de variedade de modelos de negócios que o setor possui, com opções que vão de baixos a altos investimentos e com vários segmentos, como salões de hairstyling, esmalterias, clínicas de estética ou tudo isso em uma única franquia. Em sua maioria, esses modelos não requerem alto custo de operação, já que o empresário sai em vantagem no capital imobilizado, que não é tão alto, já que a necessidade de produtos não se faz tão alta, sem contar a versatilidade que é encontrada em muitos profissionais do ramo que buscam se destacar e ter diversas opções de trabalho, baixando ainda mais os gastos operacionais. A gama de marcas e ramos é enorme, sendo que a de salões é a mais forte por fornecer diversos tipos de serviços aos clientes que os procuram.

Apesar das facilidades, da variedade de opções e do sucesso do setor, o empreendedor que busca esse tipo de franquia não pode se deixar levar  pelos pontos positivos e precisa se planejar muito bem para que a franquia seja um sucesso, já que, mesmo com números expressivos e o alto faturamento, trata-se de um mercado competitivo, onde todos os dias aparecem mais e mais estabelecimentos para aumentar a concorrência, demandando então muita organização para que o negócio se destaque no meio. Quando o assunto é salão de beleza, um ponto-chave sempre será o diferencial que a marca traz, sendo que o gestor precisa colocar na ponta da caneta todos os gastos e projeções para que dê certo. É necessário trabalhar muito bem as estratégias de marketing, ter um plano de negócios afiado e primar pela qualidade dos serviços, além de ter uma equipe capacitada para executar tudo com maestria.

Em relação ao fator “franquia”, é essencial que o gestor se informe sobre o suporte que a franqueadora oferece e também os treinamentos disponíveis para cada serviço a ser oferecido.

AFINAL, VALE A PENA INVESTIR?

Sim. O mercado da beleza e das franquias faz uma bela dupla, restando a responsabilidade para o empresário, que deve fazer uma boa gestão para que o sucesso seja garantido.

 

Deixe uma resposta