Bate-Papo Gestores Salões de Beleza: fique por dentro das últimas edições
16 de agosto de 2017
0

Segunda-feira é dia de bate-papo no aplicativo Gestores Salões de Beleza. A cada edição, um especialista conduz uma conversa relacionada ao mundo da gestão, como administração, rentabilidade, marketing etc., e hoje trouxemos um resumo de tudo o que aconteceu nas últimas edições. Confira:

03/07: HAUTE COIFFURE FRANÇAISE – Antecipação de tendências para 2018 – Bete Omori

No primeiro bate-papo de julho, a presidente da HCF Brasil, Bete Omori, foi a estrela da sala Convidado Especial. A Haute Coiffure Française éuma associação internacional, sediada em Paris e com filias em 43 países. Nesse dia, Bete falou csobre os benefícios de fazer parte da associação, que iniciou suas atividades em 1945 com os melhores cabeleireiros parisienses e hoje possui 1.300 salões associados, sendo um das principais entidades no setor da beleza. Os associados, segundo a convidada, desfrutam de um rótulo reconhecido mundialmente. A associação tem como objetivo desenvolver a capacidade técnica e artística dos profissionais membros em todo o mundo. Jefferson Massari, gestor do Square Hair e membro ativo do aplicativo Gestores Salões de Beleza, afirma que os salões e suas respectivas equipe crescem muito quando começam a fazer parte de um grupo como a HCF. “Além disso, tem como objetivo aprimorar a educação dos seus associados através de cursos e treinamentos constantes em cada base nos países aonde se encontra e garantir um impulso comercial aos seus membros.”, afirma Bete Omori. A HCF Brasil faz encontros mensalmente e tem grande preocupação em auxiliar com técnicas profissionais e com toda a parte organizacional e funcional dos salões associados, com palestras de coaching, motivacionais, mídia digital e outros temas para aprimorar conhecimentos. “Uma das grandes vantagens de ser associado é a oportunidade de receber as coleções Primavera-Verão ou Outono-Inverno com pelo menos 6 meses de antecedência. Dessa forma, toda a equipe pode se preparar e apresentar para as clientes antes dos seus concorrentes.”, diz Jefferson Massari. Os interessados em se associar podem entrar em contato através do seguinte e-mail: beteomori@uol.com.br.

10/07: BELEZA EM TODAS AS SUAS FORMAS: A importância da inclusão de jovens com deficiência intelectual em salões de beleza – Andre Barbi e Flávia Cortinovis

No dia 10 de julho, a sala Convidado Especial do aplicativo Gestores Salões de Beleza recebeu convidadas superespeciais. Andrea Barbi e Flavia Cortinovis, idealizadores do projeto Beleza em Todas as suas Formas em parceria com a Alfaparf. O objetivo do projeto é fazer a inclusão produtiva de jovens e adultos com deficiência intelectual nos salões de beleza, oferecendo oportunidades por meio de cursos de capacitação para atuarem como auxiliares de cabeleireiro. “Os jovens são avaliados através de uma matriz CHA extremamente detalhada e exigente. O jovem estando apto a trabalhar é inserido no mercado de trabalho”, afirma Andrea. De acordo com Flávia, os benefícios da inclusão de pessoas com DI são inúmeros, como melhoria na comunicação, profissionais motivados e estimulados, simplificação de processos, procedimentos autoexplicativos, gestão inteligente, humanizada e voltada para resultado, redução de absenteísmo e de acidentes etc., além de resultados sociais, como respeito às diferenças, compreensão de dificuldades, acreditar nas capacidades e potencialidades de todos os seres humanos e deixar de lado o “coitadismo” que a sociedade impõe aos deficientes de lado, afinal todos eles aprendem o que for necessário, bastando respeitar seu ritmo. Os profissionais com DI são formados em 4 meses e sua contratação é igual a de qualquer profissional, com a mesma carga horária e faixa salarial. A diferença está na lei 8213/1991 que determina que toda empresa com mais de 100 funcionários deve reservar vagas entre 2 a 5% para pessoas com deficiência.

17/07: GESTÃO DE EQUIPE: Como alavancar seu negócio – Thiago Dantas

Para falar sobre uma boa gestão de equipe, o aplicativo Gestores Salões de Beleza recebeu Thiago Dantas, que possui mais de 17 anos de experiência em vendas de serviços e produtos, gestão empresarial, palestrante  e docente nos temas de liderança, perfil profissional, vendas estratégicas e gestão eficaz de equipe de vendas. De acordo com  o convidado, para reter e desenvolver seu colaborador, é necessário conhecer qual a sua busca, seu objetivo. “O fato de classificarmos como pessoas sem estudos já nos coloca em uma posição de um conceito já concebido ou como preferir de um pré-conceito. Diante desta situação uma boa pergunta seria, qual é a sua competência específica para se tornar um líder educador que seja capaz de nutrir o melhor da pessoa, do profissional disponível, apresentando a ele uma nova forma de trabalho e educação. O Líder que atua como chefe, não terá condições de evoluir o seu negócio.”, afirma Thiago. Segundo o convidado, a motivação é uma questão interna, mas o gestor é responsável pelo significado que cada colaborador tem de seu trabalho. “Na visão humana dos negócios, um colaborador é como um filho. Você pedirá para ele tirar o prato da mesa e colocar na pia, mas sem muita conversa, entendimento e clareza, ele dificilmente o fará”. De acordo com Thiago, não existe nenhuma formula mágica para liderar pessoas e negócios, o que existe é um estado de conhecimento e realização que os líderes precisam alcançar de uma forma prática e clara, como construir consenso de forma aberta sobre determinado tema de escolha, com um detalhe: todos estarão em conjunto, envolvidos. Basicamente, é fundamental explorar a questão do pertencimento do profissional ao salão de forma positiva, para que ele se sinta acolhido e parte importante e colaborativa da equipe.

24/07: Lei Salão Parceiro e Aplicação das Leis de Trabalho – Dr. Fabrício Nunes

No bate-papo do dia 24 de julho, o advogado trabalhista especialista em salões há 10 anos, Dr. Fabrício Nunes esteve presente na sala Convidado Especial e recebeu diversas perguntas de gestores do aplicativo. Segundo o advogado, a Lei Salão Parceiro nada fala sobre a questão de uniformes, cabendo ao contratante e ao contratado definirem como se define essa questão, optando por uniformes ou vestimentas neutras. “Entendo que a lei 13352/16 tratou mais especificamente da parte material do assunto (tributação, sindicatos etc.), deixando os detalhes para as partes decidirem entre si. Por isso, tenho recomendado preencher as lacunas da lei com as condições que antes eram defensáveis aos profissionais autônomos, ou seja, ausência de subordinação.”, disse o Dr.. Em caso de recusa por parte do sindicato de homologar o contrato, o interessado deve levar o assunto ao Ministério do Trabalho e requerer perante ao órgão por esse motivo ou requerer uma solução por parte dele para que a lei seja cumprida. Sobre contratação de contador, o convidado afirmou que embora o imposto seja único e simples de emitir e efetuar pagamento, o problema que surge é a questão de declaração de IR, já que o profissional passa a ter que declarar esse serviço à Receita Federal anualmente e muitas pessoas físicas não declaram ou não conseguem fazer a própria declaração. Dr. Fabrício Nunes também discorreu sobre assuntos como emissão de nota fiscal, sindicatos e subordinação.

Deixe uma resposta